novembro 18 2021 0Comentário

Metabolic shift of chronic myeloid leukemia patients under imatinib–pioglitazone regimen and discontinuation

O projeto de mestrado da Aluna Valquíria Póvoa Bolzon pelo programa de fisiopatologia médica, sob orientação do prof Dr Rodrigo Catharino e coorientação da Dra Kátia Borgia Pagnano, entitulado, Estudo do Metaboloma de pacientes com Leucemia Mielóide Crônica descontinuados do tratamento de imatinibe pós pioglitazona por espectrometria de massas, tem como abordagem o  tratamento da leucemia mielóide crônica (LMC) com inibidores de tirosinoquinase (ITK) que revolucionou o tratamento dessa doença e mudou o prognóstico dos pacientes, levando a altas taxas de remissão citogenética e molecular, com aumento de sobrevida global e livre de progressão. No entanto, o tratamento a longo prazo da LMC tem um alto custo para o sistema de saúde, pelo preço desses medicamentos e pela necessidade de uso contínuo. Estudos de descontinuação do tratamento com ITKs têm sido desenvolvidos com intuito de identificar grupos de pacientes que possam se beneficiar da interrupção do tratamento, caso já tenham obtido respostas moleculares profundas. O EDI-PIO (Estudo de Descontinuação de Imatinibe após Pioglitazona) é um ensaio clínico unicêntrico, prospectivo, fase 2, não randomizado, aberto (NCT02852486, 2) para a descontinuação do imatinibe após o uso concomitante de pioglitazona, sendo o primeiro do tipo na população brasileira com leucemia mieloide crônica, que visa o acompanhamento a longo prazo da remissão sem tratamento. Devido à permanência de células leucêmicas quiescentes não afetadas pelos inibidores da tirosina quinase, tem sido sugerido o uso da pioglitazona, um agonista do PPARγ, juntamente com o imatinibe como estratégia para a manutenção da resposta molecular profunda. O benefício clínico dessa associação ainda é controverso, e as alterações metabólicas ao longo desse processo permanecem obscuras. Portanto, aplicamos um protocolo metabolômico usando espectrometria de massas de alta resolução para traçar o perfil da resposta metabólica plasmática de um coorte prospectivo de 10 indivíduos sob a descontinuação do protocolo de imatinibe e pioglitazona. Ao comparar os pacientes em tratamento com pioglitazona e imatinibe com monoterapia com imatinibe e fase de descontinuação, fomos capazes de identificar 41 e 36 biomarcadores, respectivamente. As alterações metabólicas observadas estão associadas a uma extensa remodelação lipídica, com ativação da via de β-oxidação, além da presença de marcadores que sugerem disfunção mitocondrial.

Como desfecho desse trabalho, nosso artigo, Metabolic shift of chronic myeloid leukemia patients under Imatinib-Pioglitazone regimen and discontinuation, (tradução: Mudança no metaboloma de pacientes com leucemia mieloide crônica em regime de descontinuação de Imatinibe-pioglitazona) foi aceito para publicação na revista Medical Oncology, Springer Nature.

https://doi.org/10.1007/s12032-021-01551-5

michel

Write a Reply or Comment